terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Pode entrar.

"Meu caro, olhe no fundo dos meus olhos,
Aceite o convite para partilhar meu mundo,
Entre de cabeça nesta aventura agridoce,
A mistura do real com a ficção.
A chance de ser aquilo que quiser.


Sinta o pulsar da vida em suas veias,
Beba da fonte até a embriaguez.
Se deixe levar pelo ritmo dos sentimentos.
Permita que sua chama acenda e brilhe,
Queime até sobrarem apenas cinzas.


E destas cinzas, pode se fazer o ser que você desejar.
Veja bem, meu bem, a beleza do mundo que te ofereço,
Se entregue, se liberte e se permita.
Perca o medo de mergulhar nesse oceano.
Caminhe comigo nestas terras inexploradas.


Vamos do topo ao abismo, 
Se for preciso, crie asas ou ganhe guelras.
Observe tudo, veja as possibilidades, aprenda um pouco comigo.
Mas me ensine também e me ajude a ser forte.
E se por fim, estiver cansado disso, pode voltar para casa.


Venha de peito aberto, se minha oferta quiser aceitar,
Só entrar, a chave está nas suas mãos.
É a sua chance de conhecer o que apenas eu conheço.
Esteja certo que esta viagem vai mudar sua mente,
Só não esqueça de trancar a porta ao sair."