sábado, 21 de janeiro de 2012

Verdade oculta.

''E quando as brumas se desfizerem,
Um olhar trará a verdade.
Eu estarei esperando atenta,
Buscando entender a parte oculta.


Ternamente lhe envolvo em meus braços,
Cuido de amar e nunca perder.
Sei que nem sempre será como quero
Mas nunca deixarei a chama fenecer.


Lhe dou um afago sincero,
Um beijo roubado com carinho.
Lhe entrego um tesouro perdido.
Lhe amarei sempre devagarinho.


Uma vez que não entendo o amar,
Não entenderei também o perder.
Sei que um dia o momento chegará,
E perdida de fato estarei.


Nunca diga que não avisei,
A verdade estará sempre aqui.
E mesmo não aparente,
Ninguém saberá o quanto lhe amei.''