quinta-feira, 8 de março de 2012

Solidão a dois.

"Sinto saudades de sentir teu olhar sobre mim,
Daquele riso fácil, que me contagiava tanto.
Do teu toque suave a correr minha pele.
Do jeito franco que encarava as coisas quando tudo ia mal.

O que aconteceu com tudo que conhecíamos?
Somos dois estranhos agora. nem reconheço mais seu olhar.
Estamos sempre tão próximos, mas um muro nos separa.
E eu e você que o fizemos, tijolo por tijolo.

Cada segundo que passa, se arrasta lentamente,
E nada daquilo que sonhei se tornou real nesta casa.
Minhas lágrimas escorrem sem nem mesmo percebermos,
E tudo que faço é apenas perder a esperança de ainda te amar.

A verdade é que não existe mais nós,
Talvez nunca tenha existido...
E estamos sempre solitários, mesmo perto,
E sinto falta daquele que um dia eu amei."