domingo, 6 de maio de 2012

À Diana.

De uma quietude digna de santuário,
Uma paz que só da Deusa há de vir.
A felicidade de sentir-me completa quando canto a ti.
A lua plena no céu estrelado, a formar um véu sobre mim.
A relva sob os meus pés descalços.

Sinto a brisa da noite em minha pele marcada pela Deusa,
Teu símbolo de amor e sabedoria marcando-me como tua.
E nesse passo, de cantar a ti tua beleza Grande Mãe,
Sinto o aroma de flores vindo com o vento,
E teu amor me aquece e tua presença me enche de alegria.

Dançando em volta do fogo, teu nome em meus lábios,
Tua linda face vejo em minhas lembranças,
Lembranças de uma vida ancestral que me liga a ti.
Tua prece faço com amor, e peço a ti a paz que me concedes,
Luna vem abençoar com força e amor.

Agradeço a ti minha Deusa e peço apenas que sejas,
Sejas sempre a Minha Mãe,
Serei sempre tua, tua voz e tua face na terra.
Lhe venero e agradeço,
Tua face admiro nesse céu negro, grande Diana.